Facebook YouTube
Home / Notícias

Notícias

Câmara recebe o Secretário de Saúde Maicon Lemos para esclarecimento da situação da pandemia no Município

Compartilhe
Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter Compartilhe no LinkedIn

 

O Plenário do Legislativo sediou na tarde dessa quarta-feira(6) uma reunião entre os Vereadores e o Secretário Municipal de Saúde, Maicon Lemos, sobre a situação do Coronavírus em Rio Grande, bem como, as condutas que estão sendo adotadas para o enfrentamento da pandemia. No encontro de quase três horas de duração, o Secretário esclareceu questionamentos dos Parlamentares e afirmou, que de acordo com os critérios utilizados para avaliação das cidades em relação a pandemia, Rio Grande encontra-se na situação de "controle".

A respeito do óbito registrado no dia primeiro desse mês, o Secretário explica que a vítima não saiu do município, o que leva a crer que a contaminação tenha ocorrido através de transmissão comunitária, ou seja, ela não veio infectada de alguma cidade, e sim, há circulação do vírus em Rio Grande. Porém, Maicon enfatiza que a vigilância epidemiológica do munícipio ainda realiza estudos para confirmação dessa possibilidade.

Ao ser questionado sobre a notícia de que haveria mais de uma certidão de óbito no município com a causa da morte o COVID-19, ele afirma que tanto para o Município, como para a Secretaria Estadual de Saúde, que realiza o acompanhamento dos casos em todo território gaúcho, consta a notificação de apenas uma vítima na cidade. Os óbitos só devem ser certificados através do laudo do LACEN(Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul), portanto, todo óbito é registrado primeiramente pela gestão da saúde do Estado, explica. Essas certidões de óbito serão rastreadas pela Vigilância em Saúde com intuito do esclarecimento dessa informação.

 

Pontos de Triagem do COVID-19

O Secretário informa que entre as estratégias adotadas pelo Executivo, estão os pontos de triagem espalhados pelo município, de modo a facilitar o acesso de toda população ao serviço. Na percepção de algum sintoma, o paciente é orientado a dirigir-se até um dos pontos fixos de triagem, localizados em três locais estratégicos: Tenda organizada na frente da Santa Casa do Rio Grande; Tenda de informações no Hospital de Cardiologia; Ação realizada na Rodoviária, em parceria com a Cruz Vermelha; E também, nas UBSF(Unidade Básica de Saúde da Família) do município.

Além destes locais, o rio-grandino pode recorrer a uma nova ferramenta de triagem, o TeleCovid-19, uma opção virtual baseada em tele-consultas e suporte para casos menos graves. Desenvolvida com recurso advindo do Ministério Público Estadual e com parceira entre o Executivo Municipal e a FURG(Fundação Universidade do Rio Grande). Ainda, a Secretaria de Saúde vem trabalhando para a abertura do Centro Triagem e Testagem do Covid-19, localizado na UPA da Junção. O Centro deverá estar disponível à população a partir da próxima semana.

"Nesse mês as testagens deverão aumentar. A Furg disponibilizará testes e o Ministério da Saúde também está adquirindo novos lotes, que serão encaminhados a nós ", informa o Secretário Maicon Lemos. Complementa ainda, que devido ao maior número de exames, provavelmente o número de casos confirmados se amplie, e, somado a isso, a chegada do frio também cria um cenário propício a este aumento. 

 

Estrutura Hospitalar do Município

Maicon trouxe aos Vereadores e a comunidade que acompanhou a transmissão da reunião, ao vivo pela TV Câmara, esclarecimentos sobre a estrutura dos hospitais de Rio Grande. O que mudou e o que ainda deverá ser feito.

Por enquanto, o Hospital de Cardiologia da Santa Casa acrescentou 10 leitos de UTI, equipados, exclusivamente, para o tratamento do Coronavírus. Estes leitos têm custo mais elevado devido a toda especialidade que necessitam , inclusive, os EPI's diferenciados, tanto no modo de uso, como de descarte. Para o custeio dessa estruturação, serão utilizados os 496 mil reais recebidos do Governo do Estado.

O hospital ainda disponibilizou o setor 3500 - uma área com capacidade para a montagem de 45 leitos - a princípio de retaguarda, porém, com possibilidade de conversão para uso em tratamento semi-intensivo. Mas, para isso, é necessário aquisição dos equipamentos. O Executivo está buscando apoio na Iniciativa Privada, CDL, e recursos com o Ministério da Saúde na tentativa de estruturar o espaço disponibilizado.

Durante o mês de maio, chegará ao município, 21 leitos adquiridos com recurso proveniente do Ministério Público do Trabalho, para equipar a UPA da Junção. Serão 12 leitos para cuidados semi-intensivos, cinco leitos adultos e quatro pediátricos. O Ministério Público Estadual proporcionou a compra de duas ambulâncias UTI para uso exclusivo no transporte de pacientes com COVID-19, que também deverão chegar a cidade nos próximos dias.

O Hospital Universitário (HU-FURG) destinou 47 leitos de retaguarda, exclusivos para atendimento dessa patologia. Sobre leitos de UTI, tanto este hospital, como a Santa Casa do Rio Grande, poderão disponibilizar, dentro da estrutura que já possui, alguns leitos para tratamento intensivo do Coronavírus. Diferente do hospital de Cardiologia, que conta com uma UTI específica para essa finalidade.

 

A importância da manutenção dos cuidados

Segundo o Secretário, a Pandemia no Rio Grande do Sul está controlada, mas, alerta que de maneira alguma a população pode se descuidar das medidas de proteção e higiene, e sim, intensificá-las. Reafirmou a preocupação com a chegada do frio, com a existência das outras doenças respiratórias que já costumam apresentar alta taxa de internação e com o possível agravamento do número de infectados por COVID-19.

"O vírus evolui muito rápido, a ponto de pessoas morrerem em casa com falta de ar, devido a ausência do suporte de ventilatório adequado. O Município conta atualmente com 74 respiradores e é indispensável a conscientização da população, para que não seja necessário, aqui, o que pudemos acompanhar em outros estados brasileiros: A escolha de quem será beneficiado com o equipamento", diz.

Maicon pediu que as pessoas tenham responsabilidade ao sair de casa, saiam apenas se for preciso, estejam atentos as medidas de higienização e utilizem sempre a máscara. Reforçou ainda a importância de cada um, para que a situação no nosso município se mantenha sob controle. Lembrando que caso o contrário aconteça, talvez não tenhamos estrutura adequada para comportar.

 

Assessoria de Imprensa